logo

Author: gabriel


Por que a Black Friday é importante para o varejo?

A Black Friday é hoje, sem sombra de dúvidas, uma das datas mais importantes para o comércio no mundo todo. No Brasil, começou a ganhar destaque em 2010 e só vem aumentando a sua importância a cada ano.

No artigo de hoje, vamos falar um pouco sobre a origem da Black Friday e por que ela é tão importante para o varejo. Vem comigo!

A origem da Black Friday

A origem do termo ainda é incerta. Porém, há teorias que contam que, no campo econômico, o termo foi aplicado pela primeira vez em 1869, quando uma crise financeira assolou a bolsa de valores dos EUA e várias instituições de investimento foram quebradas.

Já outra teoria, diz que o termo vem da Filadélfia, em 1960, quando policiais norte-americanos deram o nome ao dia após o Thanksgiving Day (Dia de Ação de Graças). A referência era relativa ao trânsito caótico causado pelo pós-feriado na época. Nesse dia, os comerciantes começaram a aproveitar o movimento de carros que passavam lentamente pelas ruas, para divulgarem as ofertas de suas lojas.

Mas foi só a partir de 1990 que a Black Friday começou a se popularizar de vez nos Estados Unidos, ganhando ainda mais destaque com a internet e o formato de compra online via e-commerce.

Porém, só nos anos 2000 a Black Friday começou a ser considerada o maior dia de compras do ano.

Black Friday no Brasil

A primeira Black Friday que aconteceu no Brasil foi em novembro de 2010, de forma totalmente online. Desde então, a data vem se tornando muito importante para os comerciantes e consumidores brasileiros, e sendo cada vez mais comparada ao formato norte-americano, onde as ofertas acontecem tanto no digital quanto nas lojas físicas.

Apesar de diversas polêmicas envolvendo as ofertas da Black Friday no Brasil, como a “Black Fraude”, por exemplo, a data evoluiu muito e é hoje um dos principais atrativos para o comércio nacional. Eu, particularmente, adoro a data e, todos os anos, tento aproveitar ao máximo as promoções! Fico horas pesquisando e procurando os melhores preços, pra não cair em cilada!

Muitas pessoas ainda não confiam nas ofertas da Black Friday e/ou ainda possuem dificuldade em realizar compras pela internet. Para isso, deixo aqui 3 dicas que eu utilizo para aproveitar a Black Friday sem medo! o/

  • Pesquise muito bem sobre a loja que vai realizar as suas compras;
  • Alguns meses antes da Black Friday, faça buscas dos produtos que você já pensa em comprar, para acompanhar os preços e saber se a oferta é real na Black Friday;
  • Faça uma ampla pesquisa em vários sites (confiáveis) para fazer a comparação de preços.

Além disso, recomendo que, sempre que for fechar uma compra, leia todas as especificações do produto para não ter dúvidas (cor, origem, material, tamanho, o que acompanha na embalagem etc) e, se possível, acompanhe as avaliações de clientes que já tiveram experiência com o produto. Isso também ajuda bastante! Fica a dica! 😉

Cenário atual e novos hábitos de consumo

A pandemia do novo coronavírus e as medidas de isolamento social, foram bastante significativas para o aumento das compras online. As pessoas começaram a evitar frequentar as lojas físicas, como medida de segurança, realizando assim, suas compras pela internet. O e-commerce disparou na frente e ganhou forças sendo a melhor opção de compra e venda.

Uma pesquisa realizada neste ano pela Provokers, mostrou que 40% dos consumidores brasileiros têm a intenção de comprar exclusivamente online nesta Black Friday, um aumento equivalente a 7% em relação ao ano passado.

Outra pesquisa realizada em agosto deste ano pela Ebit/Nielsen, apontou que o faturamento de lojas online no Brasil cresceu 47%, impulsionado pelo crescimento de pedidos que chegou a 90,8 milhões de compras no 1º semestre do ano. A maior alta em 20 anos! Muita coisa, né?

O pico das compras pela internet aconteceu entre os dias 05 de abril e 28 de junho, o auge das restrições de circulação de pessoas nas cidades brasileiras.

Por que a Black Friday é tão importante para o varejo?

Após meses de isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, a economia começa a se aquecer novamente e a reabertura dos estabelecimentos vem acontecendo em todo o país. Mesmo diante deste cenário de incertezas, pesquisas apontam que uma grande parte dos brasileiros têm a intenção de aproveitar as promoções da Black Friday 2020.

Nos momentos de crise, é natural que haja uma queda no consumo, porém, as datas comemorativas acabam mantendo sua relevância para o varejo.

Nessas datas, as vendas se mantém em um mesmo nível ou até mesmo aumentam, ou seja, pensando por este lado, esse já é um ótimo motivo para investir na Black Friday e começar a planejar seus estoques deste ano para faturar muito. Além, é claro, dos dados já citados acima, que apontam os novos hábitos e o aumento do consumo dos brasileiros.

SAIBA MAIS: Da atração à venda – o papel de uma agência digital no desenvolvimento de negócios

Dicas para apostar na Black Friday no seu negócio

Planejamento é tudo!

Planejar sempre será o segredo do sucesso das vendas! O ideal é que tudo esteja preparado e estruturado para realizar a campanha. Pensar desde o treinamento da equipe, atendimento, até a comunicação visual que precisará ser feita para trazer mais personalidade para sua marca, pode fazer toda a diferença!

Ofereça descontos reais

Cada vez mais, os consumidores prezam pela transparência das empresas. Por isso, pratique descontos reais e sempre deixe disponível o máximo de informações possíveis para sanar as dúvidas do cliente e evitar futuros problemas.

Logística preparada: check ✔️

Esteja preparado para se comprometer com as entregas de suas vendas. Um bom planejamento de logística pode ser decisivo para isso. Com as vendas da Black Friday, é necessários organizar as entregas para que elas não se acumulem com as vendas de Natal e para que não haja atrasos. Para isso, você pode contratar uma empresa especializada no setor.

Planeje o estoque

Para realizar as promoções, é preciso planejar muito bem o estoque para conseguir atender as demandas. Além disso, você precisa estocar os produtos para o Natal também. Fique de olho na saída de produtos e acompanhe a reposição do estoque.

Foco na comunicação

Para as lojas online, é interessante focar na comunicação nas redes sociais, anúncios, redes de pesquisa e manter o e-commerce e/ou app com uma navegabilidade que seja atraente e prática para o usuário, utilizando técnicas de UI/UX, por exemplo.

Para atender as expectativas dos clientes nessa época, é fundamental entender os novos hábitos de consumo: como o cliente faz buscas, como ele age, o que ele espera e o quanto ele gasta pela internet (se for o caso de e-commerce). Fique atento a essas mudanças de comportamento e a essa nova realidade.

Lojas físicas também devem abusar dos elementos de comunicação. Utilize banners, display, flyers, réguas de gôndola, itens decorativos… tudo para deixar o seu ponto de venda com a identidade visual da sua campanha de Black Friday.

Aposte em parcerias especializadas

Para uma comunicação digital efetiva, você também pode apostar em parcerias com agências especializadas em marketing digital e campanhas publicitárias para alavancar a divulgação da Black Friday na sua empresa. Nós aqui da YORK Digital somos especialistas na área de marketing e podemos ajudar a sua empresa a conquistar muito mais com campanhas digitais, tanto na Black Friday quanto em qualquer outra época do ano!

 

Entre em contato com a gente! Vai ser um prazer ter a sua companhia em novas estratégias e ideias de comunicação.

Fale com a gente!

 


O que é UX/UI e por que é fundamental para o seu sucesso digital?

Não tem jeito! Seja nas redes sociais ou em uma conversa entre amigos, se você tem o mínimo de contato com o mundo digital, com certeza já ouviu falar deste tema, não é? Ainda assim, você entende realmente o que é UX/UI?

É normal ter dúvidas! Afinal, além dos termos serem utilizados em conjunto, ainda agrupam uma grande variedade de conceitos. No entanto, é preciso estar por dentro pois UX/UI é imprescindível para o sucesso digital.

Quer ficar por dentro dos conceitos e entender os papéis que UX e UI exercem online? Continue a leitura com a gente!

Um passo para trás: a utilidade, o uso e o usuário

Antes de explicarmos melhor os conceitos de UX e UI e como eles se relacionam, é importante voltar para alguns elementos que são essenciais para compreender melhor todo o processo. Vamos começar por: a utilidade, o uso e o usuário.

Utilidade

O que consumimos ou por que consumimos? Utilidade é a busca de entender qual a razão dos nossos impulsos. É por que é necessário, é prazeroso ou por que gera curiosidade?

Em suma, essas são as principais razões que podem – ou não – levar o usuário ao uso. O foco está em nós mesmos e não no que atrai a nossa atenção para gerar uma ação.

Uso

A partir de um conjunto de motivadores (a necessidade, o prazer ou a curiosidade) que são de condições subjetivas, o uso acontece por uma relação muito mais prática – ligada às seguintes questões: “como consumimos?” e “quando consumimos?”.

O uso é feito levando em consideração dois fatores principais: a forma e o momento.

A forma diz respeito a como consumimos. Por exemplo, para ler um livro (o conteúdo) precisamos do livro de papel em si. Já um livro digital, é preciso de um aparelho que possibilite isso: um computador, um smartphone ou um leitor digital.

O momento, por sua vez, é associado ao período ou instante do consumo ou uso. Alimentos, por exemplo, possuem data de validade. Após esse período, a utilidade para o usuário será nula. Outra situação: uma notícia factual pode fazer sentido apenas no dia de sua veiculação – no dia seguinte pode surgir uma novidade que mude o foco, fazendo a anterior tornar-se obsoleta.

Usuário

O usuário é o principal elemento, aquele que tem em si o uso e a utilidade, operando os seus sentidos para interagir e avaliar o mundo que o cerca.

E quando a gente fala em sentido, são aqueles cinco tradicionais que conhecemos mesmo: visão, audição, tato, olfato e paladar.

No mundo digital, a interação acontece principalmente utilizando a visão e a audição. Para um texto, por exemplo, a visão é utilizada para escaneá-lo e, talvez, lê-lo depois. Em um vídeo, ambos os sentidos são utilizados.

Uma curiosidade é que muitas redes sociais já possibilitam que vídeos sejam reproduzidos sem som, como nos stories do Instagram, no feed do Facebook ou nas previews do YouTube.

CONHEÇA TAMBÉM: Marketing de conteúdo – o segredo do sucesso da presença digital

O que é UI?

UI é a sigla de User Interface (ou Interface do Usuário, no bom português). Esse conjunto de conhecimentos e práticas é responsável por criar, planejar e elaborar a organização visual das informações de forma integrada com os elementos gráficos que orientam a comunicação de uma marca para a solução, serviço ou produto a ser desenvolvido. De forma simplificada, o meio pelo qual usuários de sistemas informatizados interagem com um computador chamamos de interface de produtos digitais.

O trabalho realizado pelos UI designers engloba:

  • a harmonia visual entre componentes de interação;
  • a utilização adequada de cores, ícones e símbolos para promover interações coerentes com a linguagem humana;
  • o estímulo de respostas;
  • e o incentivo à tomada de decisões ou ações.

Tudo que você vê e traz acolhimento visual para uma solução é resultado de um bom trabalho de UI realizado.

UI Design, portanto, fica responsável pela camada mais prática do projeto, desenhando toda jornada de interação entre o usuário e o produto/sistema. Engloba da prototipação ao visual design.

O usuário é o elemento norteador do desenvolvimento da interface, mas nem sempre a experiência como um todo é considerada.

O ideal é que UI esteja intrinsecamente ligada ao UX.

O que é UX?

UX, por sua vez, é a Experiência do Usuário (User Experience). Na verdade, ainda é um tema pouco explorado nos negócios. Muita gente acha que UI é a mesma coisa que UX. Com um olhar um pouco mais aprofundado, fica claro que não é bem assim.

Essa área é responsável por desenvolver soluções pensando em todo o processo de interação com o usuário. Seja produtos digitais ou não. O principal desafio é mapear e definir a experiência do usuário: antes, durante e depois da interação com a interface.

Mais do que focar na aparência ou visual, é necessário considerar todos os aspectos envolvidos na experiência do usuário: comportamentos, crenças, emoções, percepções, preferências e respostas físicas e psicológicas. O objetivo do UX Design é tornar a experiência mais amigável, natural, simplificada e principalmente eficiente.

Em sumo, traçar a experiência de um produto ou serviço, tem a ver com o exercício de empatia para construção de propostas rápidas e assertivas. Tudo isso para solucionar um problema, tarefa ou desafio. Isso significa enxergar através dos olhos do usuário! A solução de um problema, a execução de uma ação e a interação com os meios devem ser resolvidas da forma mais ágil, agradável e definitiva o possível.

Ainda não existe um consenso sobre onde acaba UX Design e onde começa UI Design. Muitas vezes, existe uma separação entre UX Research e UI. No entanto, mais do que a nomenclatura, esse deve ser o mindset que guia toda a interação com o cliente, com todos os processos da empresa e não apenas com as interfaces digitais.

Entenda porque UX/UI é importante para o seu sucesso online

Agora que você entendeu melhor o conceito de UX e UI, é preciso entender porque é tão importante para o seu negócio.

Usuário

Como podemos notar, o usuário é o elemento mais importante para UX/UI. Todo o seu conteúdo online deve ser focado em atrair, convencer e converter este usuário.

Por isso, se o seu site, aplicativo, sistema e até mesmo conteúdos não são construídos levando em conta a interação com seus usuários, é preciso mudar o quanto antes!

SEO

Otimização para os mecanismos de busca envolve muitos fatores. Se você já produz conteúdo, já deve conhecer termos como palavras-chave, link building, meta title e meta description.

Mas algo que muitas empresas não levam em conta é que a experiência do usuário passou a ser um elemento importante também para o ranqueamento. Afinal, usuários encontram sites através da busca.

Por isso, o Google passa a considerar os elementos das páginas de um site também para determinar o posicionamento de sites em resultados de busca. Tempo de carregamento da página, presença de CTAs, padronização de títulos, escaneabilidade e áreas da página que o usuário passa mais tempo são alguns desses critérios.

Sua página está preparada e performando bem nos critérios da experiência do usuário?

LEIA MAIS: SEO, UX e conteúdo de qualidade: o que você precisa saber para rankear

Aplique UX/UI no seu negócio com a YORK

A YORK Digital conta com profissionais especialistas em UX/UI prontos para ajudar o seu negócio a conquistar ainda mais no mundo digital.

Com a gente, sua empresa pode contar com a criação da experiência do usuário, processo de interações e visual para desenvolvimento de aplicativos, sistemas e serviços web/mobile.

Entre em contato com a gente agora mesmo!

Gire seu smartphone para melhor visualizar o site